piemonte fm

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Ricardo entrega UPS e garante segurança para 80 mil habitantes



O governador Ricardo Coutinho inaugurou, na tarde desta quinta-feira (23), a Unidade de Polícia Solidária (UPS) de Mangabeira, como parte das comemorações do aniversário de 32 anos do bairro. Para reduzir a criminalidade e oferecer mais segurança a cerca de 80 mil habitantes, o Governo do Estado investiu R$ 850 mil, sendo R$ 700 mil em aquisição de viaturas, motos, armamento e um ônibus equipado com circuito de câmeras.
ups2
Segundo o governador Ricardo Coutinho, a instalação da primeira UPS naquela região dará cobertura a Cidade Verde e a toda Mangabeira. Ele lembrou que, quando assumiu o Governo da Paraíba, o bairro de Mangabeira contava apenas com uma viatura e hoje são seis viaturas, duas motos e o trio da Rotam, além de um ônibus com câmeras que estarão monitorando o bairro em pontos estratégicos.
“A UPS vai gerar mais segurança para os moradores do bairro mais populoso da Capital, mas é preciso que a população entenda que a UPS não é apenas um posto policial, a finalidade é modificar a relação e a forma como as pessoas veem a polícia. Portanto, a relação de confiança entre a polícia e a população tem que existir, porque ela vai ser responsável pelo patrulhamento permanente em toda esta área e os policiais escalados para o trabalho terão foco maior na prevenção das ocorrências”, explicou o governador. Na oportunidade, Ricardo Coutinho recebeu uma comenda pelos relevantes serviços prestados à Polícia Militar da Paraíba.
ups3
Para os moradores do bairro, a exemplo da dona de casa Maria Sueleide, a UPS, chegou no momento certo e com certeza vai diminuir a criminalidade na Zona Sul. “Além de nos dar mais proteção, a UPS Mangabeira faz com que a gente se sinta mais próxima e amiga da polícia”, disse.
ups4
Em João Pessoa já foram instaladas 11 UPS: nos bairros de São José, Mandacaru, Bela Vista, Jardim Planalto, Jaguaribe, Róger, Geisel, Alto do Mateus, Bola na Rede e Ilha do Bispo e agora a de Mangabeira. Quatro já foram instaladas em Campina Grande, duas em Cabedelo, uma em Bayeux e uma em Guarabira.
A UPS Mangabeira contará com 90 policiais militares só para o bairro, sendo 12 deles para policiamento a pé na área comercial. A Unidade já está funcionando no prédio da antiga 9ª Delegacia Distrital que atualmente funciona na Avenida Josefa Taveira, no Distrito Integrado de Segurança Pública do bairro.
ups5
Participaram da inauguração da UPS Mangabeira os deputados João Gonçalves e Zé Paulo, o secretário de Segurança Pública, Cláudio Lima, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euler Chaves, e diversas outras personalidades que fazem parte da Segurança Pública do Estado.
Portal Governo da Paraíba

‘ Pezão’ é alvejado a bala em Alagoa Grande


Uma tentativa de homicídio foi registrada na tarde desta quinta-feira(23), no morro do cruzeiro em Alagoa Grande.

 De acordo com informações ,Manoel Messias da Silva ‘Pezão’ de 44 anos de idade, que reside na cidade de Alagoinha, foi alvejado com cerca de quatro disparos de arma de fogo. De imediato, a vítima foi socorrida pelo SAMU até um hospital na cidade de Campina Grande. 


 A Polícia Militar está realizando rondas afim de localizar e prender o acusado de praticar o crime que se trata de Pixoto, bastante conhecido na localidade.












Padrasto suspeito de estuprar enteada é preso em praia de João Pessoa

Tenente-coronel Carlos Sena, comandante do 5º BPM, disse que o suspeito estava escondido em uma barraca temendo represália por parte de parentes e vizinhos

Polícia | Em 24/04/15 às 09h11, atualizado em 24/04/15 às 09h19 | Por Hyldo Pereira
Reprodução/Google Street View
Central de Polícia em João Pessoa
A Polícia Militar prendeu na noite dessa quinta-feira (23) um homem de 36 anos suspeito de ter estuprado uma criança de 9 anos, que é enteada dele. A prisão ocorreu na praia do Sol, no bairro de Valentina Figueiredo, em João Pessoa.
O tenente-coronel Carlos Sena, comandante do 5º BPM, explicou que os policiais chegaram até o suspeito depois de denúncias anônimas. Ele estava escondido em uma barraca temendo represália por parte de parentes e vizinhos. O suspeito negou o abuso.
De acordo com a delegada da Infância e Juventude, Andréia Melo, o caso foi denunciado pela mãe da vítima, uma jovem de 24 anos, depois que a filha relatou que o padrasto tentou manter relações sexuais com ela.
“A menina disse que o homem tentou duas vezes a penetração, mas como disse que estava doendo ele parou. Quando a mãe chegou em casa, a filha relatou o ocorrido e houve uma discussão seguida de agressão. Ficamos sabemos do ocorrido e desde a quarta estávamos a procura do homem”, falou a delegada.
O homem foi levado para a Central de Polícia Civil e será encaminhado para a Delegacia da Infância na manhã desta sexta-feira (24) onde será interrogado pela delegada Joana Darc. Ele vai ser autuado em flagrante. O exame sexológico teria confirmado os atos libidinosos.

Funcionário do Conselho Tutelar é preso por tentar roubar objetos de pousada em praia da PB

Ele estava acompanhado de outros dois homens e foi pego em flagrante; polícia acredita que grupo já havia roubado objetos do local outras vezes

Polícia | Em 24/04/15 às 08h18, atualizado em 24/04/15 às 09h13 | Por Redação
Divulgação
Imagem Ilustrativa
O motorista do Conselho Tutelar de Cabedelo, na Grande João Pessoa, e outros dois homens foram presos na noite dessa quinta-feira (23) suspeitos de tentar roubar objetos de uma pousada localizada na Praia de Intermares. O motorista já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma. 

Segundo a Polícia Militar, o estabelecimento está desativado. O grupo foi encontrado no último andar do prédio, quando se preparava para roubar torneiras, chuveiros elétricos, ar condicionados e uma máquina de lavar louças. Eles foram pegos em flagrante por policiais da 6ª Companhia Independente de Polícia Militar.
Junto com os suspeitos, foi encontrado um alicate de corte e ferramentas que seriam usadas para desmontar objetos. De acordo com o Major Lucas, o grupo já havia roubado objetos da pousada em outras ocasiões. Os três homens também são suspeitos de arrombamentos em casas de veraneio situadas nas praias de Camboinha e Poço.
Os suspeitos foram levados para a 7ª Delegacia Distrital, em Cabedelo, e autuados por furto qualificado.
Igreja  
A Polícia Militar prendeu, na madrugada desta sexta-feira (24), um homem de 28 anos, flagrado tentando furtar objetos de uma igreja católica no Loteamento Presidente Médici, no bairro do Grotão, em João Pessoa. Com ele, foi recuperado um bebedouro, um garrafão de água e um ventilador do templo religioso. Ele foi encaminhado para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Mangabeira.

Chove em 87 cidades da PB e Aesa prevê ocorrências para o fim de semana; calor continua

Deve chover em todas as regiões do estado nas próximas 48 horas, segundo a Aesa

Cidades | Em 24/04/15 às 11h11, atualizado em 24/04/15 às 11h34 | Por Redação
Reprodução/ Heleno Lima
Centro de Taperoá com grande volume de água
O setor leste da Paraíba, que engloba as regiões do Agreste, Brejo e Litoral, segue com possibilidade de chuvas a qualquer hora do dia, neste fim de semana. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), há ainda previsão de chuvas isoladas para o Alto Sertão, Sertão, Cariri e Curimataú. As precipitações, nessas regiões, devem ocorrer principalmente entre o fim do dia e o início da noite.

A meteorologista Marle Bandeira explicou que as chuvas são irregulares espacial e temporalmente. “Quando prevemos chuvas para o setor leste, por exemplo, pode ocorrer que elas se concentrem mais no Brejo. Nas últimas 24 horas, segundo os dados preliminares, choveu de forma significativa em cidades como Guarabira, Borborema e Araruna”, afirmou. “As chuvas também se concentraram em algumas cidades da faixa litorânea, a exemplo de Caaporã”, destacou.
Segundo a Aesa, as máximas e as mínimas registradas devem ficar próximas das marcas desta sexta-feira (24). A previsão de máxima para o Litoral, neste sábado (25) e domingo (26), é de 31º C e mínima, de 23º C. No Brejo, a máxima deverá chegar aos 30º C e a mínima, aos 20º C.
Para a região do Agreste, a previsão é que a máxima seja de 31º C e a mínima, em torno dos 21º C. No Cariri e Curimataú, a máxima deverá ficar em torno dos 33º C e a mínima, perto dos 20º C. No Alto Sertão a máxima deverá ficar em torno dos 34º C e a mínima, próxima dos 21º C. No Sertão, a máxima deverá ser de 35º C e mínima, em torno dos 21º C.
Precipitações
De acordo com dados preliminares da Aesa, nas últimas 24 horas choveu em 87 cidades e precipitações foram consideradas significativas em cidades do Brejo. Em Serraria, choveu 49,4 mm; em Araruna, 48 mm; em Guarabira, 41,8 mm; na cidade de Borborema, a precipitação registrada foi de 41,6 mm.
Da quarta-feira para quinta-feira, a Aesa também registrou precipitações significativas em cidades como Juru (81 mm), São José do Sabugi (74,4 mm) e Caaporã (75 mm). Ao todo, foram registrados 88,5 mm no estado nesse período. Até quinta-feira (23), as cidades onde mais choveu neste mês foram Patos (261.1 mm), Coxixola (147.3 mm), Taperoá (138.6 mm), Brejo do Cruz (135.8 mm) e São José do Sabugi (129.9 mm).

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Hospitais de trauma deixam de reter macas na Paraíba

FONTE:SIMONE OLIVEIRA/POSTAGEM:SATIRO COELHO AYRES/COMANDO DO POVO

trauma macasO Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), vem garantindo mais agilidade ao atendimento humanizado nas maiores unidades de urgência e emergência da Paraíba com o processo de liberação de macas. Com o “Macas Livres”, os Hospitais de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa; e o Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, não têm mais a necessidade de reter ou adquirir macas extras.
De acordo com a coordenadora da Emergência do Hospital de Trauma de João Pessoa, Leide Néria Carvalho, as macas livres agilizam o atendimento geral dos pacientes. “Agora a gente consegue que os pacientes não demorem mais nas áreas. O tempo de espera por atendimento é mínimo. Sem maca retida, a gente consegue liberar os pacientes mais rápido, pois o atendimento está sendo rápido”, explicou.
Leide disse ainda que toda a equipe multidisciplinar do hospital (médicos, em conjunto com a equipe de enfermagem, assistente social e psicólogos) se uniu buscando resolver o problema de retenção de macas. “Tem dias que chegamos a ter 32 macas livres. A rapidez no primeiro atendimento é primordial para que o paciente saia sem sequela. O Hospital de Trauma de João Pessoa visa melhorar cada dia mais o seu atendimento”, concluiu a coordenadora.
Segundo a diretora de Assistência do Trauma de João Pessoa, Sabrina Bernardes, o hospital vem passando por um momento de atendimento com uma agilidade maior do centro cirúrgico, e uma resposta mais eficiente na porta de entrada. “Isso graças ao apoio por parte do Governo do Estado, que fez uma mobilização médica quanto à necessidade de um atendimento mais rápido e mais eficiente. E em contrapartida, a gente teve o início da ampliação do nosso centro cirúrgico, a resolução do problema da anestesia que também colaborou com uma maior agilidade, um maior fluxo hospitalar como um todo”, disse.
Ela ressaltou a importância do Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba (HTOP), que dá suporte e retaguarda ao Trauma de João Pessoa. “Hoje a gente tem o HTOP com um volume cirúrgico grande, e no momento a gente tem disponibilidade até de vaga em ortopedia no HTOP. Isso refletiu diretamente na nossa emergência, que tem ficado sem problemas em relação à maca. A porta de entrada continua enorme, o número de atendimentos muito grande, só que a mobilização deles dentro do hospital , a resolutividade dentro da unidade, tem sido muito boa”, explicou.
E ressaltou: “A gente não comprou nenhuma maca, mas essa agilidade na resolutividade do paciente cirúrgico que acontece hoje, e o melhor contato com outras unidades para tentar redirecionar o paciente que não é do nosso perfil para outros serviços, vem dando excelentes resultados. Hoje a gente tem um fluxo que começa de manhã com 30 pacientes e chegamos às 15 horas com apenas cinco, seis. Essa agilidade é resultado de todo um trabalho humanizado que vem sendo realizado pela equipe, buscando sempre oferecer um melhor atendimento à população paraibana”, disse Sabrina.
Por dia, é realizada uma média de 200 atendimentos no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, já cirurgias são 500 por mês. Algumas medidas foram adotadas na unidade para melhorar o atendimento, a exemplo, da contratação de 38 médicos anestesiologistas, que foram recepcionados, no dia 1º deste mês, pela secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath. Com a entrada da nova equipe de anestesiologistas, um mutirão de cirurgias eletivas ortopédicas foi iniciado. Antes, a unidade contava com apenas três anestesistas por plantão, agora são seis, sendo um em cada sala cirúrgica, que é o que preconiza o Ministério da Saúde.
Além da chegada da nova equipe médica, a unidade agora conta com um aparelho de anestesia Diston, que veio para facilitar e otimizar o trabalho dos profissionais de saúde; e o Governo do Estado também ampliou as salas cirúrgicas de quatro para seis.
“O maior legado da humanização é o resgate ético de si mesmo”, disse a secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, destacando que as medidas adotadas vêm organizar, agilizar o fluxo de atendimento de forma integrada e multiprofissional, humanizando a porta de entrada da urgência e emergência das maiores unidades da rede hospitalar estadual.
Envolvido em um acidente de moto na noite do sábado (18), Nathan Pereira Alves, disse que ficou impressionado com o atendimento aos pacientes, que superou todas as suas expectativas. “Eu não lembro muito do acidente no qual me envolvi, mas desde que acordei estou sendo muito bem atendido. Todos os profissionais daqui são bastante atenciosos, o material usado é de primeira qualidade. Enfim, atendimento perfeito, dos técnicos aos médicos, o pessoal da limpeza, todo mundo muito atencioso e educado. Estou me sentindo em um hospital particular, aliás, o Hospital de Trauma de João Pessoa não deixa nada a desejar, é melhor que muito hospital particular. Estou muito satisfeito”, afirmou o paciente.
Segundo Edvan Benevides, diretor técnico do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena,o trabalho que tem sido desenvolvido possibilitou intensificar a rotatividade dos leitos, a agilidade no primeiro atendimento e o incremento na quantidade de cirurgias. “De certa forma isso fez com que a gente conseguisse disponibilizar muito mais vagas para os pacientes do hospital que chegam para o primeiro atendimento. O nosso atendimento sendo mais ágil na disponibilidade de leitos faz com que as macas sejam liberadas muito mais rápido. As macas não ficam ocupadas nem mais os trinta minutos do primeiro atendimento”, disse Edvan Benevides.
Trauma de Campina Grande – De acordo com o diretor geral do Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes de Campina Grande, Geraldo Medeiros, a disponibilidade de macas ocorreu em função de triagem mais apurada na sala vermelha do hospital, com o redirecionamento de pacientes que não faziam o perfil da unidade hospitalar, encaminhando-os aos hospitais de retaguarda, além do apoio da Secretaria de Estado da Saúde no atendimento às demandas do hospital.
O diretor ainda destacou que a unidade atende à população de Campina Grande e mais 203 municípios do Estado. “Por dia, uma média de 250 a 300 pacientes dão entrada noacolhimento e triagem do hospital. Uma média de 30 cirurgias é realizada por dia na unidade. Vinte macas ficam disponíveis por dia no Trauma de Campina Grande. Além disso, um total de 338 médicos faz parte da equipe multiprofissional composta por assistentes sociais, fisioterapeutas, urologistas, técnicos de enfermagem, além de outros profissionais. São 60 médicos de plantão diariamente”, informou.

Voto distrital pode prejudicar reeleição de vereadores em JP; parlamentares de “bandeiras” são os mais afetados


Voto distrital pode prejudicar reeleição de vereadores em JP; parlamentares de “bandeiras” são os mais afetados
O Projeto de Lei que institui o voto distrital para vereadores em cidades com mais de 200 mil eleitores, se aprovado, pode prejudicar a reeleição de mais da metade dos vereadores que compõem atualmente a Câmara Municipal de João Pessoa, Capital da Paraíba.

É que muitos dos políticos não têm identificação com os bairros, mas sim com bandeiras e categorias, que, não necessariamente, se encontram em um mesmo domicílio eleitoral.

Uma das que pode sofrer o impacto da mudança é a vereadora Raíssa Lacerda, do PSD. Já em seu segundo mandato, Lacerda não tem identificação com um bairro específico, sendo votada em vários pontos da Capital do Estado, distribuídos em diferentes bairros, justamente por defender bandeiras genéricas, desde o combate abusivo ao aumento de tarifas de energia, a inclusão de deficientes no mercado de trabalho.

A bancada do PT, formada por três parlamentares, deve ser a mais prejudicada, já que seus representantes, assim como Raíssa Lacerda, possuem bases em vários pontos da Capital. Trata-se de Bira Pereira (PT), Fuba (PT) e Benilton Lucena (PT). Nenhum do trio tem a identidade com um bairro específico, defendendo sempre bandeiras genéricas, que beneficiam a população como um todo e não apenas regiões distintas.

Nesta manhã, por exemplo, o vereador Lucas de Brito (DEM), disse que não concorda com o voto distrital já que, para ele, o projeto traz mais desvantagens do que vantagens. Ele lembra que a oposição pode ser prejudicada pelo prefeito, que pode monitorar as bases dos opositores e atrapalhar a votação do candidato daquele bairro. Ainda conforme o vereador, o projeto reascende o “bairrismo” o que não seria salutar para a democracia.

Aqueles que receberam o chamado “voto de protesto” também serão prejudicados. Santino, por exemplo, que foi votado em vários bairros da Capital paraibana, pode não conseguir se reeleger caso foque sua campanha apenas em uma localidade específica.

OUTRO LADO

Enquanto os vereadores de bandeiras ficam com as orelhas de pé, os líderes comunitários comemoram a iminência da aprovação do voto distrital. Vereadores como Sérgio da Sac, com base no bairro de Valentina e Corujinha, representante do bairro de Mangabeira, podem ser beneficiados com a mudança, já que tem identidade com as localidades e são conhecidos, justamente, pela atuação em regiões especificas. Os vereadores João dos Santos e Marmuthe Cavalcanti também estão entre os que pode ser beneficiados pelo "bairrismo". 

ENTENDA

O sistema de votos distritais divide a cidade em partes - distritos - e elege o candidato mais votado em cada uma dessas partes. De acordo com o projeto, a divisão do município em distritos será feira pelos Tribunais Regionais Eleitorais.

Atualmente, os candidatos a vereador recebem votos de eleitores de todo o município. Os vereadores são eleitos pelo sistema proporcional, sistema no qual os votos recebidos por um candidato podem ajudar a eleger outros do mesmo partido ou coligação. Neste caso, o número total dos votos válidos é o que define a quantidade de vagas a que a legenda terá direito.

O texto aprovado na CCJ prevê que o partido ou coligação poderá registrar apenas um candidato a vereador por distrito e cada vereador terá direito a um suplente.


Henrique Lima/ Márcia Dias

PB Agora